Select Page

captura-de-tela-2016-11-02-as-21-10-19

O workshop “Laboratorio Ciudadano: Cartografías Indisciplinares del Urbanismo Biopolítico” teve como objetivo abordar e chamar a atenção para o conjunto de forças que constituem as disputas de produção do espaço em metrópoles contemporâneas e apresentar a metodologia de mapeamento indisciplinares, a fim de reconhecer / explicitar o conjunto de atores que compõem essas forças envolvendo tanto o Urbanismo Neoliberal (do Estado-Capital) como Urbanismo Biopotente (resistências).

Acreditamos que para que haja um exercício de cidadania é necessário primeiro compreender as forças que atuam sobre a constituição do espaço e, portanto, é essencial ensinar tanto as forças do Estado-Capital através de seus grandes projetos urbanísticos por parcerias público-privadas como o urbanismo feito por pessoas que resistem positivamente a essas forças. As orientações iniciais neste laboratório esteve ligada à experimentação e à inovação cidadão de investigação, desenvolvimento, documentação do que parece ser invisível nas cidades – o dado que não aparece normalmente nos planos urbanos e mapas turísticos. Colaborativamente busca-se conhecer melhor as forças biopolíticas que constituem a metrópole biopolíticos.

O workshop foi uma colaboração entre investigadores e ativistas que aconteceu entre os dias 07 e 09 de julho de 2016. Foi coordenado pela arquiteta Natacha Rena (com seu projeto de pesquisa de pós-doutorado “Neoliberal Urbanismo, a Produção fazer Comum e Novo municipalismo Espanhol”), juntamente com uma Equipe de pesquisadores do Grupo de Pesquisa Indisciplinar UFMG – Talita Lessa, Marcela Silviano Brandão, Ana Isabel de Sá, Daniela Faria e David Narvaez. Aconteceu no MediaLab Prado, em Madri.

No primeiro dia (07/07, entre 16:00-21:00), aconteceu a apresentação de pesquisadores do grupo Indisciplinar e a discussão entre os participantes do workshop. Também foi feita a apresentação do método indisciplinar de cartografias e suas principais ferramentas. Neste dia foi decidido entre os participantes que o foco de investigação dos encontros teria como tema os mercados de Madri, tanto de grandes mercados renovados recentemente e voltados ao turismo quanto de espaços autogestionados, buscando relacionar esses espaços com a dinâmica imobiliária do entorno, os processos de gentrificação, etc.

O segundo dia de workshop (08/07 entre 16:00 – 21:00) se iniciou no Mercado San Miguel, ao lado da Plaza Mayor e seguiu com discussões sobre o questionário utilizado para mapeamento de informações na plataforma Urbanismo Biopolítico.

O terceiro e ultimo dia de workshop (09/07 entre 16:00 – 21:00) começou com a aula prática em mapeamento online na plataforma Urbanismo Biopolítico (crowdmap), já sendo feita utilizando a base de dados sobre os mercados de Madri. A segunda etapa desse dia de workshop aconteceu no Mercado de San Fernando, com produção de documentário sobre o local.

crowdmap

Links relacionados:

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com