Projeto extensionista “Cartografias Emergentes” é premiado como “Destaque de Extensão” na semana do conhecimento da UFMG

Projeto extensionista “Cartografias Emergentes” é premiado como “Destaque de Extensão” na semana do conhecimento da UFMG

“Projeto extensionista “Cartografias Emergentes” é premiado como “Destaque de Extensão” na semana do conhecimento da UFMG Dia 21/10, foi divulgada a lista dos trabalhos de extensão premiados na categoria “destaque da extensão” e o Grupo de Pesquisa Indisciplinar teve a honra constar como um dos nomeados. A premiação final ocorrerá nesta tarde. O trabalho selecionado diz respeito ao nosso projeto de extensão “Cartografias Emergentes”, por meio qual nossos pesquisadores, alunos de pós-graduação e graduação, atuando conjuntamente com parceiros dentro e fora da universidade em ações de mapeamento e incidência política, estudam, investigam e agem em diferentes frentes territoriais na cidade de Belo Horizonte. O reconhecimento da importância deste trabalho é uma homenagem a um trabalho de extensão que só se faz possível em rede e, por isso, agradecemos deste já às Brigadas Populares , MLB – Minas Geraiscom Leonardo Pericles Vieira, Auditoria Cidadã da Dívida com Eulália Alvarenga, Cultura de Rua e Real da Rua com Kroif Dme MBelô Ludmilla Zago Joanna A. Ladeira dentre outros ativistas e coletivos de lutas. Entre as frentes de ação desenvolvidas, destacamos quatro: (i) “Natureza Urbana”: frente que vem atuando desde 2012, junto a diversos movimentos ambientais diversas ações ligadas primeiro à luta do movimento Fica Ficus , e depois à formação da RedeVerde que inclui diversas ações junto ao movimento pela criação do Parque Jardim América. Neste sentido foi realizado um TCC e também vem sendo desenvolvida uma cartografia sobre o conflito em conjunto à tese do pesquisador doutorando Joviano Mayer (orientado pela Professora Natacha RenaRena), que faz parte do Grupo de Trabalho Jurídico do movimento. Atualmente esta frente de ação NATUREZA URBANA se tornou um projeto do IndLab. Além da realização de eventos culturais como o @VAC – Verão Arte Contemporânea, cujo...
Laboratorio Ciudadano: Cartografías Indisciplinares del Urbanismo Biopolítico

Laboratorio Ciudadano: Cartografías Indisciplinares del Urbanismo Biopolítico

O workshop “Laboratorio Ciudadano: Cartografías Indisciplinares del Urbanismo Biopolítico” teve como objetivo abordar e chamar a atenção para o conjunto de forças que constituem as disputas de produção do espaço em metrópoles contemporâneas e apresentar a metodologia de mapeamento indisciplinares, a fim de reconhecer / explicitar o conjunto de atores que compõem essas forças envolvendo tanto o Urbanismo Neoliberal (do Estado-Capital) como Urbanismo Biopotente (resistências). Acreditamos que para que haja um exercício de cidadania é necessário primeiro compreender as forças que atuam sobre a constituição do espaço e, portanto, é essencial ensinar tanto as forças do Estado-Capital através de seus grandes projetos urbanísticos por parcerias público-privadas como o urbanismo feito por pessoas que resistem positivamente a essas forças. As orientações iniciais neste laboratório esteve ligada à experimentação e à inovação cidadão de investigação, desenvolvimento, documentação do que parece ser invisível nas cidades – o dado que não aparece normalmente nos planos urbanos e mapas turísticos. Colaborativamente busca-se conhecer melhor as forças biopolíticas que constituem a metrópole biopolíticos. O workshop foi uma colaboração entre investigadores e ativistas que aconteceu entre os dias 07 e 09 de julho de 2016. Foi coordenado pela arquiteta Natacha Rena (com seu projeto de pesquisa de pós-doutorado “Neoliberal Urbanismo, a Produção fazer Comum e Novo municipalismo Espanhol”), juntamente com uma Equipe de pesquisadores do Grupo de Pesquisa Indisciplinar UFMG – Talita Lessa, Marcela Silviano Brandão, Ana Isabel de Sá, Daniela Faria e David Narvaez. Aconteceu no MediaLab Prado, em Madri. No primeiro dia (07/07, entre 16:00-21:00), aconteceu a apresentação de pesquisadores do grupo Indisciplinar e a discussão entre os participantes do workshop. Também foi feita a apresentação do método indisciplinar de cartografias e suas principais ferramentas. Neste dia...
ATIVISMOS E CIDADE: DIÁLOGOS ENTRE COLETIVOS E UNIVERSIDADES

ATIVISMOS E CIDADE: DIÁLOGOS ENTRE COLETIVOS E UNIVERSIDADES

O ciclo de debates realizado em parceria com o Grupo de Estudos de Antropologia da Cidade (GEAC-USP) lança um olhar para as intersecções entre os movimentos de ocupação do espaço urbano, a universidade e a rua, de forma a contribuir para o debate corrente e os pensamentos futuros. As inscrições podem ser feitas através do link. 19/9 – Ocupações do espaço urbano e direito à cidade: Conflitos, táticas e interlocuções  Com Clara Castellano e Larissa Karla Montanhas. Mediação: Stella Zagatto Paterniani 20/9 – Ativismos Acadêmicos e Acadêmicos Ativistas Com Natacha Rena e Ícaro Vilaça. Mediação: Gabriela Leal. 21/9 – Ativismos Urbanos: Diálogos Interdisciplinares Com Guilherme Wisnik e Pedro Arantes. Mediação: Heitor Frúgoli Jr. Data 19/09/2016 a 21/09/2016 Dias e Horários Segunda a Quarta, 19h às 21h30 As inscrições podem ser feitas a partir de 25 de Agosto, às 14h, aqui no site do Centro de Pesquisa e Formação ou nas Unidades do Sesc em São Paulo. As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição. Local Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar Bela Vista – São Paulo. Valores R$ 15,00 – credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes R$ 25,00 – pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública com comprovante R$ 50,00 –...
Rede Indisciplinar: Artesanías Urbanas – Equador

Rede Indisciplinar: Artesanías Urbanas – Equador

Artesanías Urbanas Equador é um projeto de extensão realizado em rede entre o Grupo de Pesquisa Indisciplinar UFMG – Brasil, pesquisadores da Universidade Central do Equador e estudantes de graduação no Equador. O projeto nasce como uma proposta metodológica acadêmica de ação no espaço urbano, onde a aprendizagem acadêmica se produz por meio da vinculação com comunidades de zonas vulneráveis em Quito – Equador. Através desta experiência pode-se observar como a intervenção no território em conjunto com a comunidade, a partir da ativação de processos culturais colaborativos, podendo potenciar conhecimentos e valores que estão dissociados na maioria dos territórios latinos americanos. Assim, as questões urbanas são apresentadas em sua complexidade real, onde são evidenciadas as relações e conflitos sociais, trazendo os estudantes a assumir o seu verdadeiro papel como profissionais.   Estudiantes rehabilitan espacios en La Tolita Teleamazonas, Ecuador, noticias, quito, canal 4, lindo canal, noticias Ecuador, noticias de Ecuador   O projeto vai da mão com as mudanças que estão acontecendo no Equador, tanto no nível produtivo como no nível educacional. Entre os novos documentos criados no país estão: a Constituição da República aprovada em 2008 através de um referendo popular, o Plano Nacional para o Bom Viver, criado em 2009 e a nova Lei Orgânica de Educação Superior – LOES publicado em 2010. Todos estes documentos têm um compromisso comum, impulsionar a colaboração entre os cidadãos onde as pessoas possam viver de uma forma mais justa e próspera. “Artesanias Urbanas: um processo metodológico para vinculação com a comunidade no Equador” é uma produção de Hernan Espinoza e Janaína Marx, pesquisadores do Indisciplinar Equador e professores da Universidade Central...
Daniela Faria participa de Seminário de Estética e Crítica da Arte na USP

Daniela Faria participa de Seminário de Estética e Crítica da Arte na USP

Na última terça-feira, no dia 15 de setembro, a pesquisadora Daniela Faria integrou a mesa “Re-intensificação urbana” no II Seminário de Estética e Crítica da Arte – Territórios em disputa, na USP (SP). Durante a apresentação do artigo intitulado “A arte na luta territorial das ocupações da Izidora”, a pesquisadora abordou o artivismo e as tecnopolíticas na luta da Izidora como forma de sensibilizar e divulgar informações, buscando suporte na estética e com base na idéia de “copyleft”. Acesse aqui os slides da apresentação: Seminário de Estética e Crítica da Arte na...
Julia Franzoni participa do Congresso de Direito Crítico

Julia Franzoni participa do Congresso de Direito Crítico

  Na última quarta-feira, no dia 02 de setembro, a pesquisadora Julia Franzoni integrou a mesa “Cidade pra quem: (re)produção do espaço urbano e o âmbito jurídico” no III Congresso de Direito Crítico da UNIT em Aracajú. Durante a palestra, intitulada “Pondo o direito no seu devido lugar”, a pesquisadora abordou a necessidade de revisão da teoria jurídica tradicional, através de três movimentos epistemológicos que dialogam com o ‘giro espacial no direito’, propondo um (re)pensar jurídico-espacial a partir das disputas em torno do direito a cidade que colocam as lutas territoriais como lugares de enunciação de outros direitos. Acesse aqui os slides da palestra, construídos em colaboração com a pesquisadora Daniela Faria: III Congresso de Direito Crítico na...
VII Festival de Arte Público GRAFFF15

VII Festival de Arte Público GRAFFF15

A investigadora Janaina Marx participará como palestrante no “VII Festival de Arte Público GRAFFF15″ no Equador durante os dias 28 de Outubro a 3 de Novembro de 2015. O evento, organizado pelo Colectivo Central Dogma, tem passado por varias cidades do Equador e nesta sétima edição, que possui um forte sentido de inovação e responsabilidade social, busca-se criar espaços de dispensadores de felicidade para Pujilí cidade, cujo nome significa “pousada dos brinquedos” onde sua paisagem, seus artesãos, seus mercados e suas feiras são o seu maior potencial. O festival tem uma ampla agenda de intervenções e atividades em espaços públicos, dentre eles, ação arte, ações poéticas, performance, instalações, produção de murais, oficinas, dança e shows abertos ao público. Esta agenda é permeada por palestras que buscam fomentar o debate e a reflexão sobre o espaço público entendido como um bem comum (commons). Realização: Colectivo Central Dogma, directores Verónica Ibarra (Vera) e Jose Luis Jácome Início: 28/10/2015 (quarta-feira) Término: 05/11/2015 (terça-feira) Local: Pujilí, Equador....
Janaína Marx e Hernan Espinoza no Taller MET-Equador

Janaína Marx e Hernan Espinoza no Taller MET-Equador

Os investigadores Janaina Marx e Hernan Espinoza participarão como palestrantes  em 3 de setembro (quinta-feita) do evento“Taller MET (Mariscal Sucre|Elliniko|Tempelhof)” en la Flacso – Ecuador. O evento, organizado pelo acadêmico e investigador da Universidade de Atenas Nicholas Anastasopoulos*, debaterá os bienes comunes metropolitanos, enfatizando o caso do antigo aeroporto de Quito. *O PhD Nicholas Anastasopoulos é arquitecto, academico e investigador. Em 2014 foi investigador Prometeo pelo IAEN,Quito/Ecuador. Descrição do evento Mariscal Sucre|Quito – Elliniko|Atena – Tempelhof|Berlin Todos os aeroportos compartilham algumas infra-estruturas comuns, como pistas, torres de controle e hangares. É uma especie de linguagem comum desenvolvida ao longo do tempo, que atende as funções normais de um aeroporto. Ex Aeroportos são dotados deste patrimonio e desafio, um convite para examinar este tipo de infra-estrutura social, técnica, operacional e legal. Desta maneira, este workshop entende os antigos aeroportos como portos de idéias, centros de inovação social e produção de visões de novos centros para as cidades do futuro, que poderiam ser projetados por seus proprios cidadãos.   |ex –aero|  Portos para as personas e para as ideias! O worshop entre as tres nacionalidades Equador , Grécia e Alemanha se inspira na riqueza da produção P2P, incluindo indivíduos, coletivos, movimentos sociais e instituições com o objetivo de transferir essa experiência a um espaço físico. O worshop debaterá o tema no ambito do conceito dos “bens comuns metropolitanos”, proporcionando a oportunidade de explorar o conceito de governança e gestão participativa. Diante dessa cooperação estabelecida entre essas três cidades, a hipótese de trabalho é a produção cooperativa, o planejamento participativo, novas formas de governança e a regeneração dos comuns metropolitanas …   Realização: Flacso – Ecuador (Nicholas Anastasopoulos)...
sobre o Indisciplinar

sobre o Indisciplinar

  O INDISCIPLINAR, é um Grupo de Pesquisa do CNPQ sediado na Escola de Arquitetura da UFMG e tem suas ações focadas na produção do espaço urbano. Considerada o espaço social e os processos de globalização toma-se o urbano em sua capacidade de engendrar singularidades. A dimensão do comum é a idéia norteadora das práticas do grupo, bem como elemento articulador de sua composição e atuações diversificadas. O grupo é formado por professores, pesquisadores, graduandos e pós-graduandos, ativistas oriundos de diversos campos do conhecimento e de várias instituições acadêmicas e cidadãos interessados na temática urbana. Participa da rede “Tecnopolíticas: territórios urbanos e redes digitais” em parceria com Praxis_UFMG, Democracia Digital_UFMG, MediaLab_UFRJ, Labic_UFES, UNILA, USP, UFOP, IN3_ 15M, P2PFoundation, Universitat Oberta de Catalunya (UOC), Cultura Libre Universidad de Chile, Colegio de México (Colmex), Pontificia Universidad Católica del Ecuador, Javeriana de Bogotá.   Alguns links do  Grupo de Pesquisa Indisciplinar (programas, projetos, ações, redes, movimentos e tecnopolíticas relacionados ao Indisciplinar):   Blog do Indisciplinar: http://blog.indisciplinar.com Fanpage do Indisciplinar: https://www.facebook.com/pages/Indisciplinar/425668724191296?fref=ts Wiki do Indisciplinar: http://wiki.indisciplinar.com   Crowdmap da pesquisa Cartografias Emergentes da Cultura (Minc/Cnpq): https://culturabh.crowdmap.com Fanpage da pesquisa Cartografias Emergentes da Cultura (Minc/Cnpq): https://www.facebook.com/mapaculturabh?fref=ts Crowdmap da Pesquisa Cartografias Emergentes da Cultura (Minc/Cnpq): https://culturabh.crowdmap.com/main Tutorial da Pesquisa Cartografias Emergentes da Cultura (Minc/Cnpq): http://goo.gl/6zyJ0h   Blog de monitoramento da Operação Urbana Consorciada: http://www.oucbh.indisciplinar.com/   Rede TECNOPOLÍTICAS: TERRITÓRIOS URBANOS E REDES DIGITAIS Wiki da Rede Tecnopolítticas: http://wiki.tecnopoliticas.com/index.php?title=Página_principalhttp://wiki.tecnopoliticas.com/index.php?title=Página_principal Fanpage da rede Tecnopolítticas: https://www.facebook.com/tecnopoliticasVAC2015?ref=ts&fref=ts Wiki do Tecnopolíticas:   Participa da equipe de pesquisadores do projeto Mapeando o Comum: http://belohorizonte.mappingthecommons.net     EVENTOS: Tecnopolítica, democracia e urbanismo tático _ VAC 2015 https://www.facebook.com/tecnopoliticasVAC2015?fref=ts   Curadoria no evento Multitude que aconteceu...
Palestra de Negri no Multitude

Palestra de Negri no Multitude

Abaixo você pode assistir à palestra de Toni Negri no evento Multitude* que aconteceu no dia 05 de julho no Teatro do SESC Pompeia com Giuseppe Cocco e mediação de Natacha Rena. A natureza política da multidão e a emergência de um novo conceito de classe. A perspectiva de novas nuances de uma democracia fundada na multidão. Os novos agentes de uma transformação social no exercício da democracia. A abordagem do tema principal do projeto Multitude pelo seu maior pensador atual, diante de acontecimentos recentes que fazem repensar a ordem mundial. *Evento realizado em parceria com a Universidade Nômade SP   payday loans...
pré-lançamento DESIGN E POLÍTICA

pré-lançamento DESIGN E POLÍTICA

Pré-lançamento do livro DESIGN E POLÍTICA organizadores: RENA, A. & RENA, N. ________ Texto de Apresentação e Agradecimento por Alemar Rena e Natacha Rena Este livro abarca um conjunto de textos relacionados a projetos que realizamos com profissionais, comunidades, estudantes e pesquisadores envolvidos politicamente com a produção do urbanismo, da arquitetura, da arte e do design. Abrimos com uma apresentação-agradecimento que não irá falar apenas do conjunto de textos presentes nesta publicação, mas constituir um pequeno histórico das diversas ações que envolvem o tema design e política. Vamos aqui contextualizar brevemente, portanto, o ambiente que gerou esta publicação, descrevendo um conjunto de seminários nacionais e internacionais, workshops, e ações acadêmicas, culturais e ativistas que ocorreram entre os anos de 2011 e 2014. Foi, vale notar, neste período tumultuado de acontecimentos que o grupo de pesquisa Indisciplinar, ao qual pertencemos, nasceu. Um primeiro evento envolvendo o debate sobre design e política que realizamos juntos foi o “Seminário Internacional Design e Política”, curado por nós dentro da Mostra de Design do Café com Letras em 2011. Graças à parceria com Bruno Golgher e o Instituto Cidades Criativas pudemos reunir um conjunto de atores (estudantes, comunidades vulneráveis, pesquisadores, pensadores, arquitetos, artistas, produtores) em diversas ações que nos deram pistas sobre como envolver o design transversalmente na lógica do mercado. Agradecemos a Bruno Golgher pelo convite para a curadoria e a grande parte dos autores dos textos deste livro, que vieram debater conosco, nesta oportunidade, a importância de se pensar a produção criativa atrelada ao desenvolvimento biopolítico das metrópoles contemporâneas. Este evento foi importante no sentido de nos ajudar a pensar a inovação...
iconoclasistas em #novabh

iconoclasistas em #novabh

Pesquisadores do Indisciplinar participam do evento Noite Branca que em 2014 promove um encontro aberto com os seis coletivos e estúdios convidados para ministrar oficinas no evento: Iconoclasistas (Argentina), Pkmn Arquitectura (Espanha), Assemble (Inglaterra), Opavivará (Brasil), Daily Tous Lês Jours (Canadá) e Naja & De Ostos (Inglaterra) apresentam conceitos e projetos que tocam em arte, design, arquitetura, cidade, interação, cidadania, jogo e pedagogia. As palestras estão sendo transmitidas via streaming no site www.noitebrancamg.com.br. Nesta próxima sexta feira, dia 23, às 13:30 da tarde, nós vamos entrevistar a dupla dos Iconoclasistas que são uma forte referência para nossos processos de copesquisa cartográficos. Como parte das atividades nesta oficina/ workshop, estamos mapeando o município de Belo Horizonte e nos  próximos passos, iremos sair para campo e realizar um mapa afetivo pra identificar informações sobre os processos de gentrificação que estão acontecendo por interesse do Estado-mercado imobiliário de Belo Horizonte. #NovaBH#Iconoclasistas #Indisciplinar  #NãoVaiTerNovaBH Após o término da oficina, os Iconoclasistas publicaram  toda a experiência em seu blog: http://www.iconoclasistas.net/post/taller-de-mapeo-colectivo-en-la-noite-branca-belo-horizonte-brasil/  ...
documentário “ainda ribeirão arrudas”

documentário “ainda ribeirão arrudas”

Participamos deste documentário! “Desde o início da construção de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, várias intervenções foram realizadas no ribeirão Arrudas, que corta a cidade de leste a oeste. Retificaram seu traçado, aprofundaram e concretaram seu leito. A última e derradeira modificação está em curso: a construção de uma avenida por cima do ribeirão, chamada pela prefeitura de boulevard. “Ainda ribeirão Arrudas” questiona se há um modelo alternativo ao que vem está se implantando e se a cidade é pensada para as pessoas ou para os automóveis. Direção: Cardes Monção Amâncio”...
posters/cartilhas indisciplinares

posters/cartilhas indisciplinares

A “Coleção Posters/Cartilhas Indisciplinares” é resultado de ações contendo as copesquisas (ensino-pesquisa-extensão) realizadas pelo Indisciplinar nos anos de 2013 e 2014, tanto em disciplinas de graduação e pós graduação, quanto em projetos envolvendo participação de trabalhos diversos junto a movimentos sociais como Fica Vila, Fica Ficus, Real da Rua, dentre outros. Tratam de ações acadêmicas e ativistas, descrevendo os processos, e também trazem uma série de informações para quem quer, por exemplo, atuar nos processos destituintes dos poderes locais e também nos processos constituintes de novas formas de ativismo, que envolvam as redes, as ruas, as ações no Ministério Público, Audiências Públicas, artigos científicos, levantamento de dados, infográficos, aulões públicos, festas e ocupações. Neste ano foram produzidos 8 poster-cartilhas (infográficos resumo no formato A1 frente e verso contendo mapas, diagramas e dados territoriais, sociais, culturais e políticos). Os mapas desenvolvidos são fruto das relações criadas com a rede urbana dos movimentos sociais associadas às linhas de pesquisa do grupo, e também das oficinas em eventos promovidos pelo INDISCIPLINAR, e das aulas abertas à todos os cursos da universidade (uni009). Essas cartografias são voltadas para ações sociais e experiências de representação cartográfica como instrumento de luta. Dando continuidade a algumas ações do Indisciplinar, os alunos bolsistas trabalharam com pesquisadores do projeto e movimentos sociais da cidade dando origem a 3 poster-cartilha sobre: a Operação Urbana Consorciada, Natureza Urbana (em associação com o movimento Fica-Ficus) e a Vila-Dias (trabalhando junto com a associação de moradores da vila e o movimento Fica-Vila durante o desenvolvimento do PGE). No início de 2014, o grupo Indisciplinar fez parte do Verão de Arte Contemporânea através do evento...
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com